E o Handebol, no fim, venceu!

Antes que me pergunte – se é que paira alguma dúvida -, eu detesto handebol. E nem tanto por ser assim, um esporte idiota, mas por subverter dois grandes pensadores: São Tomás de Aquino e Darwin. Duvida?

No caso de São Tomás, tem aquele lance que ele fala da simplicidade da (acho que) NATUREZA, que quando acha uma forma como algo deve ser feito, despreza todas as demais. E no caso, estamos falando de um esporte que usa uma quadra, uma bola, uma goleira de cada lado e o objetivo consiste em botar a bola dentro das goleiras. Ok, o nome desse esporte é FUTEBOL, concorda São Tomás? A natureza já escolheu uma forma que aproveite os instrumentos acima citados, todo o resto é desvio de função.

Ou então, um jeito de burlar a Seleção Natural, que o coitado do Darwin teve o mó trabalho pra desenvolver e vem Professor de Educação Física que não sabe jogar bola bagunçar. Imagina a decepção do cara ao ver a sua TEORIA sendo tão maltratada? Pior que ele, só Mendel, que deve ter colocado fogo em todas as ervilhas quando se deparou com duas pessoas, saídas do mesmo pai e da mesma mãe como a Laura e o irmão dela.

Voltando ao handebol, ele surgiu como um “sistema de cotas” pra abranger gente que não sabe jogar bola e isso é errado. Porque o handebol não serve pra nada, quer dizer, depois que você chega a idade adulta, vai fazer o quê com isso? Quantas quadras são alugadas para praticantes alucinados de handebol? Sim, foi legal no colegial, até na faculdade, e no meio da Educação Física existe um inexplicável fascínio da mulherada pelos caras que jogam handebol (donde espero que venha as minhas tentativas de ter praticado isso, tendo sido, inclusive, tri campeão na faculdade), mas depois, não serve pra absolutamente mais nada! E todo o tempo dedicado ao handebol foi em vão.

Por isso eu acho errado! Porque quando o cara não sabe jogar bola, tem que deixar ele mergulhar no seu iceberg das competências e descobrir alguma coisa que sabe fazer, sei lá, algo envolvendo matemática, Super Trunfo, Dinossauros, Computadores, enfim, dá pra tentar achar alguma aptidão em algo, e deixem a quadra pro futebol, ou então, se quer usar as mãos, tão aí o vôlei e o basquete existindo, apesar de muita gente não dar a mínima.

Sim, eu detesto o handebol, mas ele venceu. No caso, me venceu! Invadiu o meu terreno no que existe de mais sagrado e subverteu o futebol. Eu tava tentando identificar o que REALMENTE me incomodava nesse jeito do Barcelona e da Espanha jogarem, até que o meu Padrin Rock and Roll matou a charada:

– Aquele trem é chato demais, é handebol “cos pé”!

É isso! Essa porra que o Barcelona joga é “handebol cos pé”. Por isso é tão chato. Claro, talvez por isso seja tão eficiente, pois as partidas de handebol terminam 62 x 59, ou seja, é mais fácil fazer gol desse jeito do que jogando futebol “de verdade”, mas por favor, parem de dizer que é BONITO. Não tem um único drible durante o jogo todo! Não há espaço para a imprevisibilidade. É bola de pé em pé, naquilo que em handebol se chama “engajamento”, até o gol. Detalhe: se no futebol tivesse uma regra como no handebol, que pune o time que fica enrolando demais com o chamado “jogo passivo”, o Barcelona teria trabalho. Se todo aquele rame rame deles de bola pra lá e pra cá tivesse que ter o destino do gol, ia complicar a vida desses caras.

Sim, é chato. Mas funciona. Quer dizer, dá certo. Ninguém consegue ganhar dos caras, salvo acidentes de percurso. O meu medo é se todo mundo resolver imitar, e os professores de educação física escolar, com um sorrisinho cínico no canto da boca, comemorar a invasão do futebol por esse esporte que não deveria nem existir, sendo o próximo passo simpesmente abolir o jogo com os pés e liberar o uso das mãos.

Vai sair mais gol, inclusive…

Anúncios

5 Comentários on “E o Handebol, no fim, venceu!”

  1. Luiz Young disse:

    Que bom que não é só eu que não gosta do Barcelona e da seleção da Espanha.

    A última Copa, pra mim, marcou a morte do futebol.

  2. Helinho disse:

    Pra não dizer outra coisa vou dizer que amo o Febre Alta, pois estou puto com essa merda chamada BARCELONA desde a copa do mundo, e ninguem fala nada dessa bobagem; felizmente o Autor cutucou a idiotice. O Barcelona parece uma porrada de meninos que se fizerem alguma coisa diferente do prescrito fica tudo de castigo depois da aula, uma verdadeira desgraça!!!! Um-dois, triangulação, rodar a bola, é beabá do futebol coisa de escolinha, vai toma no cu. O barcelona é brochante. Essa bosta tá prestando um descerviço ao futebol,se o futebol que está aí não é o ideal muito pior é esse cerca lourenço do barcelona. Não acredito nesse motivo coletivo que aniquila a individualidade, aniquila a alma humana com seus acertos e erros, como um drible, coisa proibida nessa merda de Barcelona. Eu que pelo chegado do tempo e o adiantado da vida ja tou mesmo meio atravessado com futebol, se o Garrincha, o Tiziu, o PELÉ estão proibidos de perder uma bola, em nome do guardiola, é o motivo que preciso pra definitivamente nunca mais ver futebol, e ser menos feliz………….

  3. Posso discordar de dois solenes membros da diretoria? Acho que a crítica do Randall e a queixa do Helinho cabem muito mais à seleção da Espanha do que ao Barcelona. E por uma simples questão, duas palavrinhas curtas, Lionel Messi.
    É só ver que os dois gols dele contra o Santos são frutos de um toque de genialidade que complementa o trabalho coletivo.
    E eu acho adoraria que o Palmeiras tivesse um esquema cerca-lourenço desses (adoro esse nome) e ganhasse muito mais jogos do que perdesse, ainda que fosse chato de assistir aos jogos. Mas aí já é carência mesmo.

    • Helinho disse:

      E aí, Fefas, bacana?? O meu grilo não é com Iniesta, Messi, Xavi e troupe; São fantásticos. Fico puto é com guardiola colocar os meninos de castigo se por acaso, em uma jogada ousada, a coisa não funcionar; se armar um contra ataque, então, o pai é chamado na escola!!! As jogadas geniais só acontecem – e acontecem – quando é quase certeza que darão certo. Entendo não, Fefas. Acho meio New Age……

      • Bom, aí faz algum sentido, mas não creio que seja bem por aí. Visto que, naquele jogo contra o Real, o goleiro (que é ruim) entregou o primeiro gol pro Real com um passe errado, e o Guardiola depois cumprimentou ele por continuar a sair jogando, mesmo correndo o risco de errar de novo.
        Mas, confesso, Às vezes dá um certo fastio de ver o jogo. Mas os da Espanha são sempre piores. E eu não ficaria chateado se o Iniesta, que é tipo um armandinho de luxo do Barça, viesse armandear aqui pros lados do Palestra…


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s